Como funciona um kit de hidrogênio veicular?

Entenda como funciona a tecnologia dos "carros movidos à água", ou melhor, com adição de HHO, gás rico em hidrogênio gerado através da eletrólise da água.

O uso do hidrogênio em motores à combustão como o dos nossos carros, motos, ônibus, navios e aviões não é novidade.

A primeira patente de um motor movido à hidrogênio data de 1918, registrada nos Estados Unidos por Charles H. Frazer. De lá pra cá, centenas de pesquisadores investiram horas desenvolvendo tecnologias usando hidrogênio como combustível e, na sua maioria, tiveram seus projetos silenciados pela indústria do petróleo.

No Brasil, o mestre Nicanor de Azevedo Maia, professor da Universidade Federal do Rio Grandedo Norte lançou em 1973 um manual para “Obtenção e emprego do hidrogênio em motores”. No auge da ditadura militar seu laboratório foi desmontado, todos os seus inventos roubados e sua história, arquivada.

Hoje em dia, com a difusão da internet, é possível encontrar com facilidade o esquema de montagem de um reator de hidrogênio para uso veicular e até mesmo comprar kits prontos no Mercado Livre.

Polêmicos, os kits de hidrogênio geram muitas controvérsias e discussões nas redes sociais. Grande parte dos compradores de kits ficam insatisfeitos com a compra e relatam conseguir pouquíssima ou nenhuma economia do combustível original do carro. Isso acontece porque existem vários fatores determinantes para que o HHO funcione corretamente num veículo, como veremos mais adiante.

Como funciona um kit HHO?

O conceito do kit de HHO veicular é muito simples. Num reservatório de água colocamos água com eletrólito, que por gravidade desce até o reator, que recebe uma descarga elétrica com energia proveniente da bateria do carro, separando as moléculas do H2O em HHO.

Esse gás HHO, é rico em hidrogênio e oxigênio e é conduzido por uma mangueira até a entrada de ar do motor, até explodir junto com a gasolina, servindo como um catalizador da queima, aumentando a eficiência do motor e gerando economia de combustível e redução da emissão de poluentes.

Na média, um kit de HHO instalado de forma correta propicia a economia de 30% de combustível, seja ele gasolina, diesel, etanol ou GNV. Porém há pesquisadores que conseguem mover motores 100% à HHO, como é o caso do paulista Ricardo Azevedo, que faz sua moto NX 200 rodar somente com gás HHO.

Com a palavra, um mestre em HHO

Assista o que diz o mestre em engenharia pela Universidade Federal de Minas Gerais, Denício Coelho, autor da tese “gás produto de eletrólise utilizado em motores de combustão interna”.

Quer saber mais sobre a tecnologia?

Participe da nossa pesquisa e receba todas as novidades sobre o HHO no seu email ou whatsapp.

Comentários

comments