Publicado em

HHO: a tecnologia da transição entre os motores à combustão e os elétricos

 

O futuro começa com H

“Ele tem um currículo de dar inveja. Mais de 90% de toda a matéria que vemos no universo é hidrogênio. Ele é fundamental para a vida: compõe a água e quase toda matéria orgânica, além de ser a fonte de energia do Sol, que funde 600 milhões de toneladas desse gás por segundo. Mais de 90% de todos os átomos existentes no universo são de hidrogênio. Ele também inspirou muitas das pesquisas mais importantes do último século – foi pesquisando o hidrogênio que os cientistas descobriram desde a origem do universo até os elementos que compõem os átomos. Ele também abastece as naves que levam o homem ao espaço (e às vezes as transforma em uma enorme bola de fogo).

Já é bastante, mas espera-se dele ainda mais. A humanidade depende do hidrogênio para, daqui a no máximo 50 anos, mover indústrias, carros e aviões. Ele pode ser extraido da água a um custo irrisório e gerar energia.”

Disse Rafael Kenski na matéria “O futuro começa com H” da revista Super Interessante

Na matéria citada acima o autor fala sobre os carros elétricos, que contam com hidrogênio como fonte de combustível. Já existem dezenas de modelos desenvolvidos pela indústria automobilística rodando pelas estradas do Japão, Estados Unidos, em vários países da Europa e inclusive no Brasil. São os carros do futuro, silenciosos, não poluentes e muito mais eficientes que os modelos à combustão atuais.

HHO: a tecnologia da transição

Segundo a mestre em engenharia Samara Pineschi, autora da primeira tese de mestrado sobre o HHO no Brasil (UFMG, 2013), a nossa frota atual, poluidora e consumidora de combustíveis não renováveis, pode se adaptar numa frota limpa, muito mais eficiente energeticamente e sensivelmente menos poluente.

Para realizar tal façanha, a pesquisadora diz que os geradores de HHO (gás rico em hidrogênio), que fazem a eletrólise da água dentro do automóvel serão a tecnologia da transição entre a frota poluidora atual e a nova frota verde de motores elétricos movidos a hidrogênio puro.

Entenda como funciona um kit gerador de hidrogênio.

Atualmente no Brasil e no mundo vários grupos de pesquisadores interdependentes compartilham seus conhecimentos e constróem, de forma colaborativa, soluções para a conversão da frota atual, a exemplo do grupo brasileiro HHO Experts.

Com boa vontade política e investimentos públicos e privados, poderemos potencializar as pesquisas e desenvolvimento tecnológico afim de tornarmos viável essa transição.

Publicado em

Como funciona um kit de hidrogênio veicular?

O uso do hidrogênio em motores à combustão como o dos nossos carros, motos, ônibus, navios e aviões não é novidade.

A primeira patente de um motor movido à hidrogênio data de 1918, registrada nos Estados Unidos por Charles H. Frazer. De lá pra cá, centenas de pesquisadores investiram horas desenvolvendo tecnologias usando hidrogênio como combustível e, na sua maioria, tiveram seus projetos silenciados pela indústria do petróleo.

No Brasil, o mestre Nicanor de Azevedo Maia, professor da Universidade Federal do Rio Grandedo Norte lançou em 1973 um manual para “Obtenção e emprego do hidrogênio em motores”. No auge da ditadura militar seu laboratório foi desmontado, todos os seus inventos roubados e sua história, arquivada.

Hoje em dia, com a difusão da internet, é possível encontrar com facilidade o esquema de montagem de um reator de hidrogênio para uso veicular e até mesmo comprar kits prontos no Mercado Livre.

Polêmicos, os kits de hidrogênio geram muitas controvérsias e discussões nas redes sociais. Grande parte dos compradores de kits ficam insatisfeitos com a compra e relatam conseguir pouquíssima ou nenhuma economia do combustível original do carro. Isso acontece porque existem vários fatores determinantes para que o HHO funcione corretamente num veículo, como veremos mais adiante.

Como funciona um kit HHO?

O conceito do kit de HHO veicular é muito simples. Num reservatório de água colocamos água com eletrólito, que por gravidade desce até o reator, que recebe uma descarga elétrica com energia proveniente da bateria do carro, separando as moléculas do H2O em HHO.

Esse gás HHO, é rico em hidrogênio e oxigênio e é conduzido por uma mangueira até a entrada de ar do motor, até explodir junto com a gasolina, servindo como um catalizador da queima, aumentando a eficiência do motor e gerando economia de combustível e redução da emissão de poluentes.

Na média, um kit de HHO instalado de forma correta propicia a economia de 30% de combustível, seja ele gasolina, diesel, etanol ou GNV. Porém há pesquisadores que conseguem mover motores 100% à HHO, como é o caso do paulista Ricardo Azevedo, que faz sua moto NX 200 rodar somente com gás HHO.

Aprenda como instalar de um kit de HHO no seu carro.

Confira 5 dicas importantes para fazer seu kit de hidrogênio funcionar.

Com a palavra, um mestre em HHO

Assista o que diz o mestre em engenharia pela Universidade Federal de Minas Gerais, Denício Coelho, autor da tese “gás produto de eletrólise utilizado em motores de combustão interna”.